Textos

Depoimentos Emocionantes – Outubro Rosa | Textos

Oi, oi genteee!!!

Dando seguimento ao Outubro Rosa postado ontem, trago pra vocês dois depoimentos de guerreiras que estão na luta. Vale muito a pena ler. Quando algo está errado no nosso corpo, temos que buscar, ir atrás, insistir pra descobrir o que é. Uma simples dor, fora do normal, em um lugar que não poderíamos nem imaginar, pode esconder algo maligno e que temos que combater.

Os depoimentos estão na íntegra dessas guerreiras.

 

Tatiana – 32 anos

IMG-20151003-WA0002 (1)

 

Meu nome é Tatiana Brasílico, 32 anos e desde novembro do ano passado venho travando uma luta contra um câncer de mama. Dizem que não dói… pois o meu descobri através de uma dor intensa no cotovelo e no ombro que irradiava para dentro do peito… ao palpar para ver até onde ia a dor senti um nódulo no seio direito. Já fiquei assustada pois tenho um histórico enorme na minha família. Fiz uma USG por conta própria onde realmente apareceu o nódulo. O primeiro mastologista que fui, disse que não era nada demais, que eu não precisava me preocupar, que só passaria a biopsia para eu ficar mais calma porque eu era muito “ansiosa”. Daí começou… core biopsia, cirurgia (quadrantectomia e esvaziamento de axila), resultado da minha “ansiedade” Carcinoma ductal infiltrante grau II com metástase em 2 linfonodos sendo 1 o sentinela…

Precisei entrar em nova cirurgia pois a margem de segurança ao retirar o tumor ainda estava comprometida. Em março comecei a quimioterapia, foram 4 da que eles chamam de “vermelha” e 12 da “branca”, que graças a Deus terminaram dia 01/09. Hoje estou tomando tamoxifeno e aguardando para iniciar a radioterapia em novembro…

Confesso que o resultado não foi nada fácil de receber, mas em momento algum me deixei abater. Pois a todo momento só pensava no meu filho (o que aconteceria? Ele sem mim? Enfim… preocupações de mãe). E ele me deu forças e continua dando para cada dia seguir nesta batalha. As primeiras químios foram as piores, o cabelo cai, o enjoo é enorme e o cansaço extremo, fora do normal. Mas fui levando no talento, raspei a cabeleira e já que teria que ser assim, comecei a fazer graça com a situação (economia de shampoo, salão de beleza, depilação, rs)…

As 12 últimas foram bem tranquilas não senti quase nada.

O alerta que deixo para mulherada é que façam o auto exame, se toquem, palpem, porque minha maior indignação foi fazer sempre meus preventivos anuais e pedir aos médicos solicitação de mamografia e USG e ouvir…”não tem necessidade, você é muito nova!” “Não se preocupa, você é muito ansiosa!”…

…pois de um ano para o outro foi isso, em um não tinha nada e no outro luto para viver.

E se não fosse minha “ansiedade” talvez não estivesse aqui escrevendo este depoimento. Curta, viva, aproveite cada minuto de sua vida, não deixe que pequenos problemas do dia a dia atrapalhe!!! Beijos

IMG-20151003-WA0000 IMG-20151003-WA0001 (1)

 

Roberta – 38 anos

IMG-20151003-WA0010
Olá! Sou a Roberta, tenho 38 anos. Em setembro de 2014 chegou a hora de fazer os tais exames anuais pra saber como andavam as coisas. E foi no ultrassom de mama que descobri um nódulo. Não doía, não dava pra sentir no toque, mas lá estava ele.

Biopsia feita e minha médica me dá a notícia: deu ruim. O chão abriu, acho que perdi os sentidos na hora. Mas é assim, se quiser vencer tem que reagir. Eu, com viagem marcada para o carnaval no Rio??? E agora uma cirurgia e talvez uma quimioterapia???

Mas vamos lá!!!! Exames, exames, cirurgia, e a noticia: recomendamos a quimioterapia. Mais choros, mais chiliques. Após 17 dias da primeira químio meus cabelos caíram. Mais choros. Mas quem tem amigo tem tudo e minha amiga Ale raspa o cabelo comigo. Porque companheira é companheira.

IMG-20151003-WA0011 IMG-20151003-WA0013

 

Não passei muito mal nas químios. Só sentia cansaço e dor no corpo. Mas a imunidade estava alta e meu onco me liberou pra passar o carnaval no Rio. Nem ele acreditava na força que eu tive. Na verdade nem eu acreditava.

E passou a terceira e a quarta e última químios. Mais uma etapa vencida. Mas vamos lá!!!! Ainda tem a radio. 18 sessões diárias e cansativas. E um dia foi o último e nesse dia acabou!!!

Ainda choro lembrando tudo que senti. Minha vida mudou sim, entraram pessoas, saíram pessoas e quem sobreviveu comigo é pra sempre.

Vivi como se tivesse com uma gripe forte!!!!

Passaram 6 meses do fim do tratamento e estou refazendo meus exames. Fiz a mamografia e não deu nada. Falta a ressonância que também não dará nada.

Previna-se!!! Cuide-se!!! Não tenha medo de exames por temer o resultado.

Um dia, se Deus quiser o câncer será um signo e o outubro Rosa será um mês de referência e comemoração pela descoberta da cura do câncer.

Será somente um signo

Um grande beijo

IMG-20151003-WA0009 IMG-20151003-WA0012

Gente, fiquei muito feliz em receber esses depoimentos. Ambas são amigas da queridíssima Alessandra Carvalheda que, gentilmente quis contribuir para o nosso espaço, nosso blog, esses exemplos de luta pela vida.

Meninas, o meu muito obrigada por permitir a divulgação da vida de vocês. Obrigada pelas fotos e desejo, do fundo do meu coração, que realmente, um dia, essa doença seja apenas um signo e nada mais.

Alessandra, parabéns pelo seu ato de raspar a cabeça num momento de aflição e dor de sua amiga. Prova master de amor, amizade e gratidão.

SEJAM TODAS FELIZES E QUE DEUS ABENÇOE A TODOS NÓS!!!

Bjo, bjo!!!

    Alessandraa | Em 04/10/2015
  1. Obrigada vc querida pela oportunidade . Roberta e tati são duas amigas muito queridas e guerreiras . Cada uma dentro dentro da sua história , conseguiram transformar essa dor em alerta para todas as outras mulheres .
    O meu mais sincero desejo a elas é que sejam muito felizes . Beijao

  2. Flávia Maqui | Em 04/10/2015
  3. Mais uma vez, muito obg Alessandra. Espero q esses depoimentos cheguem a muitas mulheres. Vida sempre! Bjo

  4. Rebecca | Em 09/10/2015
  5. Depoimentos emocionantes!

  6. Flávia Maqui | Em 14/10/2015
  7. Sim, mto emocionantes!

4

Deixe seu comentário